ÁGUA MINERAL IBIRÁ, EXTRA ALCALINA

Rua São João, 1026. Piracicaba / SP.

Tel: (19) 3434-0427

Componentes Terapêuticos:

Vanádio

         Existem poucas fontes de água mineral no mundo, cuja água contém vanádio em sua composição, algumas no Brasil e uma em Vichy, na França.

        O Vanádio cuja etmologia vem de Vanadis, Deusa nórdica do amor e da beleza, foi descoberto por Nils Sefström em 1801, estando presente na ordem de 0,02% da crosta terrestre. Somente em 1974 foi estabelecido o papel do Vanádio para manter o equilibrio no estado de saúde, participando de diferentes processos metabólicos necessários à formação de energia, agindo como cofator ou ajudando a acelerar as reações no metabolismo dos carboidratos, das gorduras, fortalecendo ossos e dentes.

        Para sua absorção utiliza os mesmos meios de transporte que o ferro, foram realizadas diversas pesquisas sobre a bioquímica do Vanádio, no metabolismo dos lipídeos, e constatou-se a redução da síntese do colesterol no fígado. Existem evidências de que sua ação é mais efetiva quando o nível de colesterol é mais elevado ou quando sua síntese está anormalmente elevada.

        No metabolismo do Ferro, o Vanádio promove sua distribuição e auxilia a sua correção mais rápida nas anemias carenciais quando utilizado em conjunto com sulfato ferroso. Além disso, o Vanádio favorece a mineralização dos ossos e dentes, provavelmente devido à troca do fósforo na molécula de apatita (fosfato de cálcio com flúor) conduzindo ao endurecimento da apatita, estimulando a mineralização da dentina, podendo exercer um efeito protetor contra as cáries.

 

Flúor

        A quantidade ideal de flúor na água é de 0,7 a 1,2 miligrama por litro, o flúor, substância usada, por exemplo, nas pastas de dente, pode prevenir osteoporose, sugere estudo da Universidade Saskatchewam (Canadá). O estudo comparou dois grupos de mulheres entre 18 e 24 anos. Mulheres que bebiam água fluoretada tiveram um aumento de 11% na densidade óssea. Osteoporose, comum após a menopausa, causa uma redução da densidade óssea, favorecendo fraturas.

        Do ponto de vista nutricional, o desenvolvimento e manutenção adequados do sistema ósseo depende de um aporte abrangente, integrado e planejado. Não mais se deve pensar que intervenções corretivas ou preventivas sempre possam ser implementadas puramente na base de cálcio, fósforo e vitamina D. Não é possível atender somente à ingestão total de cálcio sem se levar em conta o fator disponibilidade. A contribuição dos elementos (íons) de magnésio, flúor, zinco, manganês, cobre, boro, silício e vanádio, não deve ser negligenciada, por mais que em épocas passadas esses minerais tenham sido ignorados. A osteoporose ainda representa um problema de difícil solução.

 

Carbonatos e Bicarbonatos

        Os carbonatos e bicarbonatos, presentes na água mineral Ibirá, tem um efeito digestivo benéfico, extremamente acentuado. Eles aparecem na composição química da água, na proporção de 96,07 mg/l.

 

Sulfatos

        Os sulfatos produzem um sabor característicos, e podem ter um efeito laxante se consumidos em grande quantidades, principalmente se associados ao magnésio.

        A água de Ibirá, é rica em sulfatos, e possibilita uma melhor absorção de cálcio pelo organismo, atuando preventivamente contra a osteoporose.


Compartilhe